27/03/2013

As cidades perdidas da Amazônia


No início do ano de 1984, um assassinato muito estranho mobilizou toda a polícia da cidade do Rio de Janeiro, tendo inclusive repercussão internacional. Karl Albert Brugger, jornalista alemão, recentemente chegado ao Brasil, passeava pela movimentada Praia de Ipanema, quando, em plena luz do dia, um estranho "assaltante" - que por sinal nada roubou - aproximando-se dele, tirou-lhe a vida mediante o certeiro disparo de uma potente arma de fogo em uma região vital. Em suma: um "trabalho" de extrema precisão, digno de um assassino profissional!

Até hoje sem solução, o estranho caso tinha, todavia, um enorme mistério que dizia respeito à busca que aquele jornalista alemão fazia, com relação a um documento secreto que fora descoberto nos arquivos secretos da inteligência nazista dando conta que no distante ano de 1945 - em plena Segunda Guerra Mundial - Hitler despachara para o Brasil um submarino equipado com aviões anfíbios e tropas de elite da SS, precisamente em direção às densas e impenetráveis florestas da Amazônia!

Esses documentos continham inclusive um filme, que mostrava a montagem de uma base alemã ultra-secreta nas selvas brasileiras! Porém, o que motivara a vinda do jornalista ao Brasil, foi o estranho episódio ocorrido em 1971, quando o comandante Ferdinand Schimdt, veterano piloto comercial da Swissair e outros membros uniformizados da sua tripulação, foram abordados nas ruas de Manaus (capital do Estado do Amazonas) por um curiosos "mendigo" que lhes pedira ajuda.... Falando fluentemente o alemão!

Naturalmente surpresos e extasiados com tal mendigo poliglota, os tripulantes da Swissair entabularam uma longa conversa com ele e obtiveram sensacionais revelações: dizendo-se membro da tribo dos índios brasileiros Ugha Mogulala (até então desconhecida), revelou ser mestiço de soldado alemão e mãe indígena! Soltando ainda mais a língua, o surrealista "mendigo" disse que seu povo recebera de 1939 a 1941 cerca de dois mil soldados nazistas, os quais levavam consigo sofisticada aparelhagem, tendo se instalado em pleno coração daquelas densas selvas!

Retornando à Alemanha, o comandante Schmidt procurou aquele jornalista e relatou esse estranho fato, o que o levou a procurar mais pistas e vir ao Brasil onde enfim encontrou o tal "mendigo". Brugger, então, quase não acreditou naquilo que ouviu daquela estranha personagem: a existência de três cidades perdidas amazônicas, as quais inclusive tinham nomes: AKAHIM, AKAKOR e AKANIS!

E mais: que na primeira delas, AKAHIM, era objeto de adoração da sua tribo um objeto milenar que fora entregue aos antigos sacerdotes pelos Deuses vindo do céu e que, segundo as mais antigas tradições, "começaria a cantar no momento em que aqueles deuses estivessem prestes a retornar à Terra"!

Brugger talvez tenha falado demais e a revelação desse encontro, bem como os antecedentes do caso representados pelos tais documentos secretos do nazismo, acirraram uma intensa disputa por parte de jornalistas, pesquisadores e alguns aventureiros, que logo trataram de se embrenhar nas selvas amazônicas para descobrir as tais cidades perdidas. Porém, os estranhos "acidentes", as mortes misteriosas e os ferozes ataques de índios desconhecidos, fizeram muitas vítimas fatais e impediram totalmente o acesso à hostil região em que presumidamente elas se situariam.

A revista brasileira VEJA, contudo, através de um sensacional furo de reportagem, foi a primeira a sobrevoar aquela inacessível área, situada no Alto Rio Negro, e até mesmo filmou e fotografou diversas supostas pirâmides, obviamente frutos de uma civilização desconhecida, encobertas pelas espessas e milenares florestas!

Já em 1979, Brugger retorna ao Brasil e, concorrendo até com o escritor Erich Von Däniken, organiza uma expedição visando a atingir aquela região misteriosa. Mais uma vez os "acidentes" e outras misteriosas "circunstâncias" frustaram aquelas tentativas. Não se dando por vencido, o jornalista retorna à Alemanha e começou a se aprofundar no bizarro interesse nazista pelas tais cidades perdidas e, mediante certos fatos inéditos que conseguira, começou a trabalhar nos originais de um "livro-bomba" que conteria sensacionais revelações, precisamente sobre esse particular.

Tendo talvez violado certas "portas proibidas", mesmo decorridas muitas décadas do aparente fim do nazismo, naquela que seria a última viagem da sua vida, Brugger volta então mais uma vez ao Brasil para se encontrar com um colega de profissão que também trabalhava nessas pesquisas, encontrando tão-somente a morte de forma misteriosa nas belas calçadas da Praia de Ipanema, sem que houvesse qualquer testemunha de tão estranho e inusitado "assalto" - se é que foi mesmo assalto.

Agora, seria interessante que examinemos o que se esconde por trás dos bastidores dessa intrigante estória:

Hitler e os altos oficiais do nazismo, mantinham estreitos contatos com uns tais "Superiores Desconhecidos", os quais inclusive lhes entregaram o domínio de uma tecnologia inteiramente fora da sua época: aviões supersônicos; foguetes; mísseis (V1 e V2); barreiras eletrônicas de proteção que desviavam as bombas aliadas; e até mesmo... Um pires voador ultra-avançado que chegou a voar em manobras de testes - em outras palavras a réplica de um OVNI!

E se hoje as nossas grandes potências possuem tais tecnologias, copiaram-nas exatamente dos projetos do Terceiro Reich! Os cientistas alemães foram disputados a tapas pelo vencedores da Segunda Guerra Mundial e agora quando desfrutamos da tecnologia espacial, atingindo outros corpos celestes, devemos de certa forma isso a eles - que trabalharam inclusive na NASA e na extinta URSS.

Por outro lado, sabe-se que nem sequer a terça parte dos altos oficiais nazistas foi encontrada após o término da Segunda Guerra Mundial. E até mesmo o pretenso suicídio de Hitler parece ter sido uma bem montada farsa, talvez para dar uma satisfação á opinião pública! A América do Sul, aliás, parece ter sido um notável ponto de interesse para aqueles refugiados. Um lugar perfeito para se esconderem! E que lugar mais apropriado do que as densas selvas da Floresta Amazônica, tão hostil que chega a ter certos sítios, alguns deles considerados "sagrados e tabus", onde nem mesmo os índios se atreveriam a ir?

O fato de os nazistas terem escolhido certas ruínas originárias de um passado muito distante, quando os tais "Deuses Vindos do Céu" deixaram certos equipamentos que periodicamente entravam em operação, bem como o estranho interesse em precisamente lá estabelecerem uma base secreta e avançada - quem sabe nos dias de hoje ainda operante - talvez tenha decretado a sentença de morte de todos aqueles que, de forma temerária e ousada, se atreveram a bisbilhotar os soturnos subterrâneos desse atordoante e além de tudo extremamente perigoso enigma.

Adolf Hitler, o führer, que planejava conquistar o mundo, mantinha estranhas ligações com uns tais "superiores desconhecidos", provavelmente alienígenas, os quais entregaram ao Terceiro Reich certos conhecimentos tecnológicos muito além da sua época!

E, quem sabe, verdadeiros colossos, talvez maiores do que estes e que dormem seu sono milenar em meio às impenetráveis florestas da Amazônia, sejam um dia revelados e demonstrem a real existência das três cidades perdidas que delas fariam parte. Onde, possivelmente, em tempos muito recuados, os distantes "deuses vindos do céu" deixaram algo que talvez seja muito importante para a nossa humanidade. Tão importante que motivou a cobiça daqueles que pretendiam dominar o mundo!



15 Comentários
Comentários
15 comentários:
  1. muito interessante !!!!!

    estou enganado ou ouve relatos de pilotos de aviões que ja avistaram cidades "inexistentes" na amazonia ??

    porem se não me engano não dizia se tratar dessas cidades não me lembro ja faz um certo tempo que eu vi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu moro em uma delas chama-se canaã dos carajas-pa, e não é só essa que é uma cidade perdida esquecida, é assim em todas a cidades do Pará só é diferente na capital que recebe toda verba e beneficio do estado. um dos estados mais ricos do país. só tem políticos ladrões

      Excluir
  2. visite o link http://wwwjornaldoameixial.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Acho muito engraçado essas teorias, mais engraçado ainda quem acredita nelas. De acordo com outro texto Karl morreu da seguinte forma:

    "Em 1984, Karl Albert Brugger morre misteriosamente com um tiro de rifle em seu apartamento na cidade de Manaus. O curioso é que todo o seu quarto foi revirado e suas anotações e documentos escritos desapareceram sem explicação. Contudo, Brugger conseguiu reunir todo o relato contado pelo índio Tatunca Nara sobre o seu povo e os mistérios da região amazônica escrevendo o livro “As Crônicas de Akakor”, que permaneceu proibido no Brasil durante muito tempo, mas que hoje pode ser acessado pela internet."

    E outra, se você procurar no Google o nome dele não aparece em lugar nenhum, se ele era uma pessoa tão importante algum documento tem que existir. Mas claro né, quem precisa de provas quando quer acreditar em algo? E não se esquecam... Jesus está voltando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim, por que vc tem muitas provas concretas de que Jesus esta voltando né seu Falso Moralista Ignorante.

      Excluir
    2. eu moro em uma delas chama-se canaã dos carajas-pa, e não é só essa que é uma cidade perdida esquecida, é assim em todas a cidades do Pará só é diferente na capital que recebe toda verba e beneficio do estado. um dos estados mais ricos do país. só tem políticos ladrões

      Excluir
    3. me diga ele falou contigo a data que iria voltar

      Excluir
  4. http://rodrigoenok.blogspot.com.br/2008/01/akakor-cidade-perdida-da-amazonia.html

    ResponderExcluir
  5. Sua ficha criminal em Nuremberg - Alemanha - revela que o falsário já usava a alcunha de “Tatunge Nare” na sua terra natal, antes de fugir para o Brasil em 1968. Tatunca inventou a história de Akakor para motivar inocentes turistas a financiar suas buscas por pedras preciosas na Serra do Aracá. Anita Beatriz Katz Nara, sua esposa, confirmou para Jacques Costeau as aleivosias contadas pelo marido. Anita foi secretária de Turismo da Prefeitura de Barcelos, Capital Nacional do Peixe Ornamental e hoje é Secretaria de Assistência Social e Cidadania.

    Tatunca já foi apontado pela mídia por envolvimento com a biopirataria, além de ter sido ser citado na “Comissão Parlamentar de Inquérito Destinada a Investigar o Tráfico Ilegal de Animais e Plantas Silvestres da Fauna e da Flora Brasileiras - CPITRAFI de 2003” ao ser flagrado, em 1999, pela Polícia Federal, transportando 350 peixes ornamentais e plantas amazônicas. Tatunca continua guiando estrangeiros, mal informados e/ou mal intencionados, com autorização do IBAMA, na região montanhosa do alto Rio Padauari, entre o Amazonas e a Venezuela onde, segundo ele, se encontrariam as pirâmides e a Cidade Perdida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara gostei de ver... conhecedor da verdadeira história e também do alto rio negro.
      Sou de Manaus mas já morei nas três cidades do rio negro... Barcelos, Santa Isabel do Rio Negro (Tapuruquara) e São Gabriel da Cachoeira.
      Sei dessa farsa e fico triste que ainda tem vários gringos pilantras como esse alemão roubando nossas riquezas. Principalmente no alto do rio marauyá e com a ajuda da porra do IBAMA e FUNAI.

      Excluir
  6. Só mais um golpe de um vigarista que vem para o Brazil ganhar a vida na malandragem.Tem gente que acredita em tudo que ouve e lê na internet.

    ResponderExcluir
  7. quem escreveu isso um roterista de SPIELBERG???

    ResponderExcluir
  8. quase...mas quaaaaaase acreditei.

    ResponderExcluir
  9. Rapaz, tem outra notícia aqui do seu site, com título similar, mas que não conecta a nada... dá uma conferida: "Ruínas de antiga cidade descobertas na floresta Amazônica." Se puser copiar link, aparece isso aí abaixo: http://ru%c3%adnas%20de%20antiga%20cidade%20descobertas%20na%20floresta%20amaz%c3%b4nica/ Faz favor verifica aí pra nós!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberto...uma história não tem nada haver com a outra...afinal essa notícia da qual vc está falando mostra uma cidade descoberta na Amazônia peruana...essa cidade foi habitada por um povo conhecido...(http://noitesinistra.blogspot.com.br/2013/07/ruinas-de-antiga-cidade-descobertas-na.html#.U39T3_ldVBY).

      Abraços e obrigado pela participação...

      Excluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave