30/03/2015

Projeto Lebensborn: A fábrica de crianças Nazistas


Em outras palavras Lebensborn significa "Fonte da Vida". A primeira vista parece um conceito bonito, mas engana-se quem pensou assim. O projeto Lebensborn foi mais uma das ideias do famigerado Heinrich Himmler, que foi o mentor do plano de extermínio judeu na Segunda Guerra Mundial, além de um importante membro do partido nazista e um adorador do ocultismo, sendo apontado por muitos historiadores como a pessoa que direcionou Hitler para essas práticas (clique AQUI para saber mais sobre ele).

A fábrica de crianças Nazistas


Inaugurado em 12 de dezembro de 1935, em Munique, oficialmente, era um programa de apoio às mulheres grávidas e uma forma de combater o declínio demográfico da população ario-germânica. Atenderia às esposas dos oficiais da SS, mas também às mães solteiras. Também funcionaria como orfanato e sediaria um programa de encaminhamento dos órfãos. O programa Lebensborn, sediado na Alemanha, tinha suas filiais em vários dos países ocupados pelos alemães no oeste e norte da Europa durante o período da segunda guerra mundial.



Todavia, este projeto de pseudo-assistência social tinha critérios racistas para admitir seus beneficiados. O Lebensborn estava à serviço da eugenia (aperfeiçoamento da raça ariana) e somente dava abrigo a indivíduos, mulheres e crianças, biologicamente adequados, ou seja, considerados de raça pura ariana. O objetivo de Himmler era produzir muitos arianos puros e educá-los convenientemente no menor espaço de tempo possível. Os membros da SS eram encorajados a fazer filhos com parceiras arianas, com ou sem o consentimento delas.


Muitas mulheres consideradas arianas puras, foram recrutadas para atuarem no programa Lebensborn. Segundo as diretrizes do programa, essas mulheres seriam escolhidas para serem as "mães da pátria", ou seja, para dar a luz aos mais puros e promissores arianos, que continuariam a expansão da nação germânica. Essa era uma das etapas do plano de formar um "Reich de mil anos". Muitas delas receberam condecorações pelos serviços prestados, ou seja dar a luz a crianças puras. Mas na verdade o programa, em muitos casos, era usado para dar aos oficiais da SS diversão sexual, nesses casos muitas mulheres foram transformadas em escravas sexuais dos oficiais alemães, e até usadas como moeda de troca no caso de conceder favores sexuais.


Em países ocupados pelas tropas nazistas, milhares de mulheres grávidas de soldados alemães, rejeitadas em seu próprio meio, não tiveram outra alternativa: aceitar o abrigo do projeto Lebensborn. O Lebensborn tinha seus aspectos obscuros, como o envolvimento no sequestro de crianças polonesas (entre dois e seis anos) dotadas de biótipo ariano que seriam submetidas à germanização, pela re-educação em campos a isso destinados ou sendo adotadas por famílias alemãs.



O primeiro Lar Lebensborn começou a funcionar em 1936, em Steinhöring, vilarejo próximo a Munique. Em 1941, na Noruega, foi instalado o primeiro Lar Lebensborn fora da Alemanha. Cerca de oito mil crianças nasceram nos Lares Lebensborn somente na Alemanha. Na Noruega, registram-se mais oito mil; destas, duzentas e cinqüenta foram adotadas. Depois da guerra o governo norueguês resgatou 80 destes pequenos cidadãos graças aos registros da instituição, que foram encontrados intactos.


Em 2006, um grupo de pessoas, ex-abrigados de Lares Lebensborn, encontraram-se pela primeira vez na cidade alemã de Werningerode para discutir o trauma de suas origens.





Um programa para manipular as próximas gerações

O projeto Lebensborn tinha uma razão principal para existir: criar arianos puros e leais aos ideais do partido nazista. Essa lealdade seria moldada nesses jovens desde a infância. A importância disso para o partido nazista será explorada mais abaixo.


Muito se fala a respeito da entrega do povo alemão aos ideais nazistas, mas pouco se fala a respeito de como Hitler e seus seguidores conseguiram tal união. O partido Nazista foi fundado em 1920, e no ano de 1933, Hitler foi nomeado Chanceler da Alemanha pelo presidente Paul von Hindenburg. Hitler rapidamente estabeleceu um regime totalitário conhecido como o Terceiro Reich.

No início das atividades do partido Nazista, o povo alemão não aprovava muito o radicalismo de Hitler e seus companheiros (ver documentário abaixo lá pelos 12 minutos), e mesmo quando Hilter implantou o Terceiro Reich, houveram protestos contrários, sendo que esses protestos foram reprimidos com grande violência. Nessa fase o partido nazista se tornava uma instituição paramilitar, sendo que esse braço armado do partido mais tarde seria chamado de SS. Pessoas contrárias ao regime foram mortas, ou exiladas. Os próprios membros do partido nazista eram perseguidos, quando esses não estavam de acordo com alguma diretriz, ou quando algum movimento de oposição a Hitler iniciava dentro do partido (ver Noite das Longas Facas para entender melhor essa questão). Mas esse não foi o grande trunfo para a aceitação massiva do povo alemão aos ideias nazistas.

A repressão aos opositores, aliadas a intensa propaganda do partido nazista conseguiram fazer com que o povo alemão (judiado naquelas épocas por causa do pagamento das dívidas oriundas da primeira guerra mundial) aceitar e aderir de corpo e alma aos ideias nazistas, por mais controversos que eles fossem. As grandes reuniões em Nuremberg, ou os comícios de Nuremberga (oficialmente Reichsparteitag, no sentido literal "Encontro nacional do partido") foram reuniões anuais organizadas pelo partido Nazi entre 1923 e 1938 na Alemanha, e tinham a finalidade de levar a população a ideia de grandeza da Alemanha, para logo em seguida converter essa ideia de grandeza em um pensamento ligado a superioridade, não apenas do país, mas principalmente superioridade racial. Depois que a superioridade foi aceita, era preciso submeter os países que exploravam a Alemanha ao castigo, e o povo comprou essas ideias.


Cada congresso entre 1933 e 1935 foi documentado por Leni Riefenstahl. Triumph des Willens tornou-se o um dos filmes de propaganda mais famoso de todos os tempos. Porém vários generais na Wehrmacht reclamaram da presença mínima do exército no filme, então em 1935 Riefenstahl produziria um filme exclusivamente sobre a Wehrmacht intitulado Tag der Freiheit.

Os últimos parágrafos acima serviram para passar duas ideias:
  1. Nem todos alemães aprovaram as ideias nazistas;
  2. O partido de Hitler conseguiu, via publicidade em larga escala e manipulação, espalhar seus ideais em todo o país;

Embora os nazistas tivessem atingido o seu objetivo, que era mobilizar grande parte da população em torno de suas ideias, eles estavam cientes de que muito disso foi conseguido por meio da força bruta - espalhando o medo entre os cidadãos. Pensando nisso é que o projeto Lebensborn começou a atuar diretamente nas crianças.


As crianças que faziam parte do projeto, eram criadas de acordo com as diretrizes nazistas. Essas crianças eram treinadas/manipuladas para serem leais ao regime. Pretendia-se criar gerações inteiras de indivíduos leais ao nazismo, sendo que muitos deles mais tarde seriam recrutados como soldados da SS. Esse era mais um plano ambicioso e cruel arquitetado por Himmler, mas algo não ocorreu como o esperado.



Muitos dos ideais nazistas eram sustentados pela questão da superioridade da raça ariana, logo as crianças arianas do projeto Lebensborn deveriam ser superiores as demais crianças, seja fisicamente ou intelectualmente, mas o resultado não foi bem esse. Na verdade as crianças do projeto não conseguiam atingir o patamar acadêmico das crianças "comuns".


Documentário: Terceiro Reich - A Ascensão

Abaixo compartilho com vocês um documentário que mostra bem como foi a Ascensão do partido Nazista, e como o povo alemão reagiu a essa nova ideia de nacionalismo adotada por Hitler e seus seguidores. Para entender bem a questão de que nem todos os alemães estavam de acordo com o que pregava o nazismo, sugiro aos amigos e amigas que assistam a série de documentários intitulada "Soldados de Hitler" (vocês conseguirão encontrar os documentários bem facilmente no you tube), que mostra a guerra do ponto de vista daquele se lutaram nela defendendo os ideais insanos de Hitler.


Clique AQUI para assistir direto do You Tube

Fontes: Morte Súbita, Francisco Miranda Blog e Wikipédia

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Não deixe de dar uma conferida nas redes sociais do blog Noite Sinistra...

 Siga o Noite Sinistra no Twitter   Noite Sinistra no Facebook   Comunidade Noite Sinistra no Google +   Noite Sinistra no Tumblr

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



Links Relacionados:
Movimento cristão: Montanismo.

VOLTAR PARA A PÁGINA INICIAL...

10 Comentários
Comentários
10 comentários:
  1. Tem um "Movimento" no Brasil que tem umas atitudes bem parecidas em doutrinar as crianças.

    ResponderExcluir
  2. Algumas "iniciativas" nazistas eram no mínimo bizarras e estupidas. essa é uma delas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM O REICH IA ESPERAR A NATALIDADE ESLAVA CONVERTER A EUROPA NUM ESGOTO RURAL TERCEIRO MUNDISTA ATRASADO VEJA QUE O PROPRIO LESTE GENOCIDOU A UCRANIA FALIDA DA EPOCA PROS PADRÕES DO NORTE

      Excluir
  3. Bobagem, ficam reproduzindo os argumentos criados há mais de 70 anos para justificar uma guerra injusta contra a Alemanha.
    Paguem 10 reais e leiam no kindle:
    http://www.amazon.com/Myth-German-Villainy-Benton-Bradberry-ebook/dp/B008IXT2P0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM A ALEMANHA SERIA POTENCIA CHEIA DE MERDILEIRINHOS DECAIDOS FALIDOS ENEGRECIDOS

      Excluir
  4. A maioria desses filhos da 'raça superior' foram resultados de prostituição e estupros.

    ResponderExcluir
  5. É o projeto bolsominions mesmo!

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave