18/04/2017

Cono de Arita: A 'pirâmide' natural Argentina


Perto da fronteira sul de Salar de Arizaro, a sexta maior planície de sal da terra e a segunda maior na Argentina, com 1.600 quilômetros quadrados, a 70 quilômetro da vila de Tolar Grande e Caipe, encontra-se uma pirâmide vulcânica estranha. Um cone quase perfeito e considerado um dos mais perfeito do mundo, que se eleva de forma inesperada no meio da planície de sal, num dos lugares mais desabitado e isolado da Argentina.

Uma 'pirâmide' natural

Este é Cono de Arita ou Cerro Cono, uma montanha de 122 metros com aproximadamente 10 quilômetros de comprimento por dois quilômetros de largura, majestosamente acima do deserto de sal. Seu nome vem da língua aymara onde Arita significa “afiado/agudo“, e a montanha tem um significado religioso importante para o povo indígena de Tolar Grande. De acordo com os vestígios arqueológicos encontrados no cone, o lugar era um centro cerimonial, antes da chegada dos Incas.


No início do século 20, acreditava-se que um cone tão perfeita só poderia ter sido construído pelo homem. Mas Cono de Arita é natural e acredita-se ser um pequeno vulcão que faltou força para irrompeu uma abertura e por isso nunca jogou lava ou desenvolveu uma cratera. Tudo ao redor do cone é de sal trazido à superfície pelo magma que fluiu do subsolo há milhares de anos atrás.

Leia Mais: A cidade perdida de Caral


Cono de Arita também é um dos locais mais pródigos em avistamentos de UFOs e com vários incidentes relatados, como em abril de 1956, quando testemunhas afirmam que um UFO cilíndrico em forma de charuto sobrevoou o cone, quatro vezes no mesmo dia.

Reflexões que o assunto provoca

É interessante o fato desse cerro ser uma formação natural, isso porque nos últimos anos são muitas as alegações de que a Antártida e até mesmo a Amazônia sejam lar de algumas misteriosas pirâmides. O próprio blog Noite Sinistra já publicou diversas matérias a respeito dos dois assuntos (clique AQUI e AQUI para ler apenas algumas das matérias sobre esses casos), e geralmente imagens de satélite ou fotos distantes de estranhas montanhas com formatos piramidais são usadas para dar sustentação a essas teorias, conforme os amigos e amigas podem conferir abaixo. 

Essa montanha seria uma das três supostas pirâmides da Antártida
Suposta pirâmide da Amazônia
O parágrafo acima não tenta desmistificar os casos de alegadas pirâmides na Antártida e Amazônia, mas serve para alertar que a natureza também pode gerar estruturas geometricamente interessantes em montanhas, logo devemos ter cuidado ao fazer certas afirmações a respeito de montanhas sem um estudo mais aprofundado no local.

Claro que o próprio Cono de Arita ainda pode ser mais detalhadamente estudado e considerado uma obra humana, mas deixo essas ultimas considerações aos amigos e amigas como uma forma de incentivar uma reflexão a respeito desses casos.

Belas fotos do Cono de Arita

Abaixo os amigos e amigas podem conferir uma série de belas imagens a respeito do Cono de Arita.













Fonte: Magnus Mundi

Quando amanhecer, você já será um de nós...

Noite Sinistra no YouTube

Gostaria de convidar os amigos e amigas a darem uma conferida no canal Noite Sinistra no YouTube, onde vocês podem encontrar várias matérias interessantes. Para acessar basta clicar no banner abaixo.

Acesse o canal Noite Sinistra no YouTube

Não deixem de se inscrever!!!

CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave