14/11/2017

Documento da CIA revela pista de que Hitler teria vivido na Colômbia após a guerra


Uma carta secreta enviada por um agente a Washington sugere que Adolf Hitler poderia estar vivo na Colômbia após dez anos do fim da Segunda Guerra Mundial. O documento faz parte dos 2.891 documentos liberados para divulgação pelo governo dos EUA sobre o assassinato do presidente John F. Kennedy, dia 26-10-17.

O documento que sugere a presença de Hitler na Colômbia foi enviado no dia 3 de outubro de 1955 pelo chefe da CIA (a agência de inteligência dos EUA) em Caracas, David Brixnor. Segundo ele, um agente secreto teria recebido a informação de que Hitler estava na Colômbia com a identidade de Adolf Schrittelmayor.


No texto da carta, um agente identificado como "Cimelody-3" foi informado por "um amigo" sobre a localização de Phillipe Citroen, um ex-soldado da SS nazista, que disse que já não poderia acusar Hitler como criminoso de guerra porque já tinha se passado 10 anos desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

Citroen disse ao amigo do agente Cimelody-3 que ele tinha feito uma foto com Hitller há não muito tempo, mas não mostrou a fotografia. Ele também disse que Hitler deixou a Colômbia e foi para a Argentina por volta de janeiro de 1955.

No dia 28 de setembro de 1955, o amigo do agente Cimelody-3 pegou a foto sem o conhecimento de Citroen e a mostrou ao agente secreto. Cimelody-3 não estava em condições de fazer qualquer comentário. A foto foi devolvida dias depois.

A carta foi enviada com uma cópia da foto em que se vê Citroen e um homem com a aparência de Hitler. A legenda da foto diz: "Adolf Schrittelmayor. Tunja, Colômbia, 1954".

Um segundo documento datado de 17 de outubro de 1955 também faz referência a Citroen e sua alegação de que se reunira com um homem que se dizia Hitler em Tunja, Colômbia, "que, segundo a fonte, possui grande população de alemães ex-nazistas".

O documento prossegue: "Segundo Citroen, os alemães que residem em Tunja seguem este suposto Adolf Hitler com toda 'a idolatria do passado nazista, tratando-o como der Fuhrer, fazendo a saudação nazista diante dele e tratando-o com toda as honras de militares da SA'" (a tropa de choque nazista).

O documento também menciona a foto que Citroen teria apresentado dele próprio com o homem, anexa ao documento anterior, mas observa com ceticismo que, "devido à ... aparente fantasia do relato, a informação não foi encaminhada no momento em que foi recebida".

No dia 30 de abril de 1945 foi informado que Hitler morreu com uma bala na cabeça e Eva Braun morreu envenenada com uma pílula de cianeto, em um pacto suicida, no momento em que as tropas aliadas estavam cercando Berlim.

Seus corpos teriam sido levados para fora, queimados por funcionários e em seguida enterrados em uma cova rasa.

A informação da presença de Hitler nunca pode ser confirmada pela inteligência americana.
By. Elson Antonio Gomes

Fonte: UOL

Quando amanhecer, você já será um de nós...


CONFIRA OUTRAS POSTAGENS DO BLOG NOITE SINISTRA



0 Comentários
Comentários
Nenhum comentário :

Página do Facebook

Publicidade 1

Noite Sinistra no YouTube

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave