08/10/2012

Aleister Crowley: O papa do Ocultismo



Olá amigos Atormentados...O texto de hoje fala do "Papa do ocultismo", Aleister Crowley. Dono de uma personalidade controversa e de um invejável senso de autopromoção, o inglês Edward Alexander Crowley, mais conhecido como Aleister Crowley (" O Pior Homem da Terra ", segundo a imprensa inglesa) tornou-se uma figura de expressão no cenário ocultista e também fora dele.

Nasceu no dia 12 de Outubro de 1875 em Leamington Spa, Warwickshire numa família de extremistas cristãos (da Irmandade Plymouth). Crowley passou seu período infantil na repressão familiar que veio influenciar muito posteriormente (principalmente nas suas críticas a filosofia cristã). Ali obteve um grande conhecimento da Bíblia.

Ingressou em Trinity College em Cambridge durante o mês de Outubro de 1895. Era conhecido por sua inteligência destacada sua habilidade em escrever e pela sua paixão ao alpinismo (impossível não fazer uma relação com sua " escalada às regiões mais remotas da consciência").

Nesta atividade conheceu Oscar Eckenstein, homem por que nutria imenso respeito e admiração que, posteriormente, veio a instrui-lo nas " artes ocultas ".

Como vários iniciados sentiu-se atraído pelo assunto e seus primeiros contatos foram feitos por livros, principalmente os de alquimia e magia. Escreve à Arthur Waite sobre seu livro " O Livro das Magias Negras e dos Pactos", que recomendou que lesse "A Nuvem sobre o Santuário".

Durante uma expedição de alpinismo, em 1898 , encontrou o farmacêutico Julian L. Baker que o apresentou um colega de profissão, George Cecil Jones, que por sua vez o introduziu na ordem mística conhecida por Hermetic Order of Golden Dawn ("Ordem Hermética da Aurora Dourada").

Nesta Ordem, que marcou profundamente a cultura mágica mundial, Crowley obteve rápida ascensão adotando o nome mágico de Perdurabo ("Perdurarei até o Fim"). Teve como instrutores George C. Jones, Frater Volo Noscere e Allan Benneth, Frater Iehi Aour, sendo para Crowley um guru, desenvolvendo também uma grande amizade por um dos fundadores, Samuel Liddell MacGregor Mathers, Frater D.D.C.F. (Deo Duce Comite Ferro).

Em 1900 viajou ao México, realizando vária práticas mágicas, invocações etc, até se reencontrar com seu antigo instrutor Oscar Eckenstein, que o ensinou a controlar sua mente que considerava (e era) muito dispersa. Nesse período tentou realizar a Operação da Magia Sagrada de Abramelin, o Mago, sem sucesso, pois a interrompe para ajudar seu amigo e mestre durante a fragmentação da Golden Dawn, Samuel Liddell Mac Gregor Mathers. Neste período, compra uma casa na Escócia, conhecida por Casa de Boleskine (posteriormente comprada por Jimmy Page) e ganha o grau 33 da Maçonaria.

Sociedade Alternativa
Em 1904, aos 28 anos, Crowley atinge o ápice de sua carreira mágica. Casa-se com Rose Edith Kelly, apenas 24h depois de se conhecerem, vai ao Cairo passar sua lua-de-mel. Durante a estadia, Rose passa a ter contato espontâneo com uma entidade (Thoth), que diz querer contatar seu marido: "Eles estão esperando você". Ela então recebe um ritual de invocação a divindade egípcia conhecida como Hórus, o deus da guerra, com cabeça de falcão.

Crowley então performou o ritual e nos dias 8, 9 e 10 de Abril, sempre do meio-dia á uma da tarde, numa sala, obteve a recepção, de uma entidade autodenominada Aiwass, de um documento chamado o Livro da Lei. Este livro conteve uma mensagem sobre o início de uma nova era, denominada Æon de Hórus, na era de Aquário-Leão e de uma nova lei para a humanidade, chamada Thelema ( ou no português, Télema ). A mensagem era recheada de frases ininteligíveis, porém destacava-se uma prioridade á liberdade do homem, e a busca do caminho pessoal de cada um, sob uma óptica beligerante em várias frases.

Visitando o Museu de Boulaq, Crowley e Rose passaram em frente a uma tábua funerária contendo a figura de Hórus, a Estela da Revelação. Nela estavam alguns elementos contidos na mensagem que recebera. "Coincidentemente"  a peça estava sob a numeração 666.



De volta à Paris, mostra o livro à Mathers, conclamando o contato com os Chefes Secretos. Ambos se desentendem, e Mathers passa a atacar Crowley utilizando os demônios do Livro de Abramelin. Este respondeu com os demônios da Goetia.


Continuando seu período de cepticismo, Crowley deixa o Livro da Lei de lado e observa a definitiva desintegração da Golden Dawn em várias outras ordens.

Durante sua viagem à China, em 1905, Crowley realiza a Magia Sagrada de Abramelin mentalmente, e atinge o objetivo central de todo o iniciado: o [Conhecimento e Conversação do Sagrado Anjo Guardião], na esfera de Tiphareth.

A Fraternidade da Estrela de Prata
Em 1906, junto com seu antigo instrutor na Golden Dawn, George Cecil Jones, Crowley decide montar uma nova ordem destinada à evolução espiritual humana. Eles a batizam de Fraternitatis Astrum Argentum.

Essa fraternidade, é uma ordem de caráter puramente espiritual, que sempre existiu na história humana sob vários nomes e faces. Crowley re-estruturalizou as ordens inferiores de acordo com os princípios do Novo Æon e da Lei de Thelema.

Em 1909, inicia junto com Victor Neuburg, num ato de magia sexual e enoquiana, Liber 418, A Visão e a Voz.

Em 1911 devido a publicidade que Crowley fazia de si mesmo e da publicação de materiais no orgão divulgador oficial da  Astrum Argentum, The Equinox, a ordem passou a ser atacada pelos jornais, descrita como satânica, pervertida... Isso culminou num processo de G.C.Jones contra o tabloide The Looking Glass, que insinuava uma possível relação homossexual sua com Crowley (assumidamente bissexual na Inglaterra vitoriana, um escândalo). A audiência foi tendenciosa, principalmente quando uma das testemunhas de defesa do jornal era nada mais nada menos do que S.L.Mathers, ex instrutor e amigo de Crowley. Querendo vingança contra Crowley, sobre o desentendimento de ambos, Mathers ajudou a quebrar a relação de Jones com ele.

No final, Jones e outro membro de alto grau da Ordem, J.F.C. Fuller, romperam com Crowley. Ao invés de enfraquecer a  Astrum Argentum, o evento a promoveu, garantindo a sua existência até hoje, mesmo que sob uma nova forma.

Crowley sempre foi uma figura polêmica: expunha sua condição sexual sem temor, possuía uma necessidade de auto divulgação muito grande, e não hesitava em participar de escândalos, que não foram poucos em sua vida.

No ano de 1912 foi convidado por Teodore Reuss, Grão Mestre da ordo templi orientis (Ordo Templi Orientis) a se afiliar a ordem, depois de ler uma publicação de Crowley (O Livro das Mentiras), onde ele revelara o segredo principal da ordem, o da magia sexual do grau IX.

Após a morte de Reuss (1925), Crowley assume por si só a liderança do ramo britânico da ordem. Sob esta fraternidade, o material de Crowley passa a ser divulgado e conhecido.

Deus est Homo
Indo morar nos E.U.A. durante a Primeira Guerra Mundial, passa a trabalhar com seu futuro filho mágico, Frater Achad (Charles R. John Stansfeld Jones ) e publica o Volume III do The Equinox. Lá atinge a sephirah de Chokmah, assumindo o grau de Magus, no ano de 1915, sob o motto TO MEGA THERION, A Grande Besta ( ou apenas 666 ).

Na Cecília Itália, em 1920, no dia 2 de Abril, funda a Abadia de Thelema, uma tentativa de montar uma sociedade alternativa com bases thelêmica. Dura somente três anos, sendo expulso por Mussolini. Lá chega ao último grau da  Astrum Argentum, Ipissíssimus.

Conhece Karl Germer em 1925 e passa a orienta-lo em Magick.

Em 1930 encontra com o poeta português Fernando Pessoa, que corrigira seu mapa astral. Pessoa, também interessado pelos assuntos do oculto, ajuda numa simulação do suicídio de Crowley. Traduz algumas poesias da Besta.

Levantou-se contra Hitler. Aqui seguem-se algumas informações curiosas: Foi contatado por um amigo, agente da Coroa chamado Ian Fleming, o criador de James Bod, o 007, para ajudar no interrogatório de Rudolf Hess e fornecer a Winston Churchill informações sobre o pensamento supersticioso/místico do inimigo. Dessa participação saiu o conhecido sinal do "V" da vitória, na verdade uma representação do símbolo da divindade Apophis-Typhon, um deus de destruição e aniquilação capaz fazer frente a as energias solares da suástica. Desenvolve o Livro de Thoth com , que comporiam as imagens do Æon, na forma do tarô. Foi publicado postumamente. Seu último e grande trabalho foi Magick without Tears, uma série de cartas trocadas com uma discípula iniciante. De caráter altamente didático, foi publicado por Karl Germer.

Porém, segundo Gianni Vannoni, autor de As Sociedades Secretas (Francisco Alves, 1985), não descarta a possibilidade de que Crowley tenha conhecido e influenciado Adolf Hitler. Nesse caso, é possível que ele tenha apresentado Aiwass ao ditador. Segundo alguns Aiwass era um turista da nação subterrânea de AGARTHA – a mesma que, segundo teorias conspiratórias das mais delirantes, manteve relações diplomáticas com a Alemanha nazista. De fato, nos anos 1930, Aleister Crowley costumava afirmar em alto e bom tom: “Antes de Hitler havia eu!”.

Aleister Crowley dizia possuir vários livros misteriosos e mágicos, como O Abramelin, compêndio de práticas mágicas do antigo Egito supostamente compiladas por Moisés, além do famigerado NECRONOMICON, espécie de “quem é quem” dos demônios antidiluvianos. Mas apesar de suas relações com entidades cósmicas das mais poderosas, Aleister Crowley não conseguiu enganar a morte. Ele sofreu um ataque cardíaco fatal em 1º dezembro de 1947.

Influência no rock
Socialmente, Crowley se tornou conhecido devido as referências feitas a ele no rock n' roll dos anos de 1960 e 1970, pelas bandas Led ZeppelinRolling StonesIron MaidenThe Beatles e Black Sabbath, e pelos cantores Bruce DickinsonOzzy OsbourneDavid BowieRaul Seixas e John Frusciante.

Os primeiros a citar Crowley em sua obra foram os Beatles. Por serem britânicos, os quatro membros da banda acreditaram que Crowley era uma personalidade influente o bastante para ser colocado na capa do disco Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band. Isso possibilitou que os próximos artistas tivessem conhecimento da obra de Crowley, que fazia uma boa combinação com a rebeldia promovida pelo rock n' roll.

O cantor e compositor brasileiro Raul Seixas foi um grande divulgador e seguidor da obra de Aleister Crowley. Suas principais canções sobre Crowley e a Thelema são "Sociedade Alternativa", "Novo Aeon", "Loteria de Babilônia" e "A Lei".

Uma das principais e provavelmente a mais explicita referência musical é a canção "Mr. Crowley" do cantor britânico Ozzy Osbourne. "Mr. Crowley" foi lançada no álbum Blizzard of Ozz, de 1980.



Quando amanhecer, você já será um de nós...

Links Relacionados:
Grigore Rasputin - O Profeta Russo.
Charles Manson.

7 Comentários
Comentários
7 comentários:
  1. Sweet blog! I found it while searching on Yahoo News.
    Do you have any tips on how to get listed in Yahoo News?
    I've been trying for a while but I never seem to get there! Appreciate it

    Also visit my site: Diablo III
    my web site > Diablo

    ResponderExcluir
  2. Ele pode ter se envolvido com coisas erradas, magias, etc... Mas q ele foi foda fugindo do políticamente correto e fazendo o q realmente gosta e acredita é fato! Não vou dizer q gostei e me identifiquei com suas coisas e seu tipo d crença, tudo q vem do satanismo me inoja.

    ResponderExcluir
  3. Ele pode ter se envolvido com coisas erradas, magias, etc... Mas q ele foi foda fugindo do políticamente correto e fazendo o q realmente gosta e acredita é fato! Não vou dizer q gostei e me identifiquei com suas coisas e seu tipo d crença, tudo q vem do satanismo me inoja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é...a fama dele como ocultista e "pessoa do mau" certamente teve haver com esse lado de fugir do politicamente correto...isso aumentou e muito a fama dele, transformando Crowley no mito que é hoje...seja odiado ou adorado!!!

      Grato pela participação...

      Excluir
  4. Encontrei este texto, feito dentro das regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas, muito interessante que aborda justamente muitos pontos críticos sobre o asatru e o odinismo, e ataca as tradições que são inimigas destes nobres caminhos, assim como ataca todos os inimigos dos praticantes de sérios de magia.

    Espero que venha a ser útil:

    http://www.academia.edu/14956819/Regras_da_Magia_O_Livro_da_Ordem_e_da_Verdade

    ResponderExcluir
  5. Devo admitir que quando cliquei pra ler esse artigo, esperava um mar de desinformação e sensacionalismo, mas fico satisfeito em saber que esse artigo foi muito bem pesquisado e escrito. Meus parabéns ao autor.
    gostaria apenas de corrigir o comentário anônimo ali de cima que cita Crowley como satanista. Ele não era satanista e nunca se intitulou como tal. O satanismo moderno foi criado por Lavey bem depois da morte dele, e embora seja semelhante à Thelema em alguns aspectos, as duas ideologias são bastante distintas, sendo um erro grosseiro comparar ambas.

    ResponderExcluir

Página do Facebook

Publicidade 1

Postagem em destaque

O misterioso perfil do Facebook de Karin Catherine Waldegrave